Quarta, 18 de Maio de 2022 18:34
67 99698-9354
Nova Alvorada do Sul policia

Alvo de operação da PF em Nova Alvorada do Sul é acusado de contrabando em outros dois estados

Edimarcio Lima Bento e Sousa foi preso hoje, em Nova Alvorada do Sul, apontado como líder do esquema

22/02/2022 16h44 Atualizada há 2 meses
3.843
Por: Redação
Alvo de operação da PF em Nova Alvorada do Sul é acusado de contrabando em outros dois estados

Muambeiro conhecido em Nova Alvorada do Sul, Edimarcio Lima Bento e Sousa, 44, o “Tangido”, foi preso hoje (22), na Operação “Corte na Tangente”, desencadeada pela Polícia Federal para desmontar esquema de contrabando e descaminho de produtos importados trazidos do Paraguai.

Natural de Brasília, Edimarcio responde a processos por contrabando em Mato Grosso do Sul, Paraná e São Paulo, mas sua defesa afirma que ele não tem nenhuma condenação.

Apontado pela PF como líder da organização, Edimarcio foi o único que teve a prisão preventiva decretada pelo juiz Rubens Petrucci Junior, da 2ª Vara Federal em Dourados. A defesa também rebate a acusação de que ele lidera organização criminosa.

Além do mandado de prisão contra ele, os policiais cumpriram sete mandados de busca e apreensão, um dos quais na casa de Edimarcio, localizada na Rua Confúcio Pamplona, no centro. Os demais foram cumpridos em endereços de outros investigados, cuja identidade é desconhecida.

A redação apurou que a prisão de Edimarcio Sousa foi decretada no dia 11 deste mês. O pedido foi feito pela Polícia Federal após a investigação demonstrar que ele continua praticando reiteradamente os crimes de contrabando e descaminho, além de altas movimentações financeiras decorrentes do negócio ilícito.

No entendimento do juiz federal, o grupo criminoso supostamente liderado por Edimarcio Sousa está em “plena atividade” e que as inúmeras apreensões, procedimentos fiscais/penais e medidas cautelares são incapazes de cessar o esquema.

A Polícia Federal também solicitou a prisão preventiva de outro integrante do grupo, mas o pedido foi negado pelo juiz, que não viu necessidade de encarceramento, pois esse investigado não ocupa posição de liderança.

O advogado Acrisio Venâncio confirmou a prisão de Edimarcio na operação de hoje. Ele disse que apesar da investigação da Polícia Federal citar dois crimes, Edimarcio confessa apenas o descaminho, que é a importação de produtos sem recolhimento de impostos. Já o crime de contrabando trata-se de comércio de produtos de venda proibida no Brasil, como pneus e cigarro paraguaio.

A operação – Segundo a investigação da Polícia Federal, produtos ilegais são trazidos do Paraguai pelo grupo liderado por Edimarcio Sousa. De Nova Alvorada do Sul, a muamba é enviada para outros estados, principalmente São Paulo.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias