Quarta, 18 de Maio de 2022 18:45
67 99698-9354
Noticias do Mundo Tensão

EUA dizem que militares russos têm ordens para invadir Ucrânia, afirma TV

A inteligência americana indica que "eles estão fazendo tudo o que os comandantes americanos fariam quando obtivessem a ordem de prosseguir", disse David Martin, correspondente de segurança nacional da CBS News

21/02/2022 05h41 Atualizada há 2 meses
1.092
Por: Redação
EUA dizem que militares russos têm ordens para invadir Ucrânia, afirma TV

Os Estados Unidos têm informações de que militares russos receberam ordens para prosseguir com uma invasão da Ucrânia, com comandantes no terreno fazendo planos específicos, segundo a TV americana CBS.

A inteligência americana indica que "eles estão fazendo tudo o que os comandantes americanos fariam quando obtivessem a ordem de prosseguir", disse David Martin, correspondente de segurança nacional da CBS News.

Na sexta-feira (18), o presidente dos EUA, Joe Biden, já havia adiantado que estava "convencido" que o presidente russo, Vladimir Putin, decidiu invadir a Ucrânia e disse que os Estados Unidos acreditam que as forças russas pretendem atacar nos "próximos dias".

O secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, disse ao programa "Face the Nation", da CBS News, que os EUA acreditam que a Rússia está "seguindo em frente" com planos de invasão, apesar das negativas de Moscou de que tal ação será tomada.

"Tudo o que estamos vendo nos mostra que a decisão que acreditamos que o presidente Putin tomou de invadir está avançando", disse Blinken.

"Vimos isso com provocações criadas pelos russos ou forças separatistas no fim de semana, operações de 'bandeira falsa' [operações para incriminar inimigos]. Agora, as notícias nesta manhã de que os 'exercícios' em que a Rússia estava envolvida em Belarus -com 30.000 forças russas que deveriam acabar com isso o fim de semana- continuará agora por causa das tensões no leste da Ucrânia, tensões criadas pela Rússia e pelas forças separatistas que ela apoia lá."

Hoje o ministro da Defesa de Belarus, Viktor Khrenin, anunciou a continuidade dos exercícios militares conjuntos com a Rússia, em meio ao aumento das tensões na região. Com isso, os soldados russos permanecerão no país vizinho, que faz fronteira com o norte da Ucrânia, por mais tempo. A previsão era que os exercícios terminassem neste domingo (20).

De acordo com a última avaliação de inteligência dos EUA, a Rússia agora tem cerca de 75% de suas forças posicionadas contra a Ucrânia, disse à CNN um funcionário do governo americano.

A concentração de forças a uma distância de ataque da Ucrânia é altamente incomum e parte da razão pela qual os EUA acreditam que a Rússia está pronta para atacar, disse a autoridade.

Isso inclui cerca de 120 do total estimado de 160 Grupos Táticos de Batalhão da Rússia que estão posicionados a 60 km da Ucrânia, de acordo com o funcionário. Embora esse número represente 75% das principais unidades de combate da Rússia, é menos da metade do total de tropas nas forças armadas russas.

Autoridades dos EUA relataram que podem chegar a 190.000 o número de militares russos - combinados com forças separatistas -posicionadas ao redor da Ucrânia. Cerca de 35 dos 50 batalhões de defesa aérea estão mobilizados contra a Ucrânia.

Além disso, os Estados Unidos estimam que cerca de 500 aviões de caça e caças-bombardeiros estão dentro do alcance da Ucrânia, bem como 50 bombardeiros médios a pesados. Juntas, as forças russas agora superam amplamente as forças militares ucranianas, de acordo com a avaliação.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias