Quarta, 22 de Setembro de 2021 02:15
67 99698-9354
21°

Alguma nebulosidade

Campo Grande - MS

Dólar com.

R$ 5,27

Euro

R$ 6,18

Peso Arg.

R$ 0,05

Mato Grosso do Sul Cartão Milagreiro

'Farra dos combustíveis': cartão do chefe de gabinete abasteceu 6,3 mil litros em MS

Procurador encaminhou ofício cobrando explicações sobre os gastos exorbitantes

11/08/2021 08h29 Atualizada há 3 semanas
2.064
Por: Redação
'Farra dos combustíveis': cartão do chefe de gabinete abasteceu 6,3 mil litros em MS

A Procuradoria-Geral do município de Coxim, a 253 quilômetros de Campo Grande, quer esclarecimentos sobre os gastos exorbitantes no “cartão corporativo” da Prefeitura, feitos pelo chefe de gabinete Ivaldo Lopes, sinalizando para uma “farra dos combustíveis”. Segundo ofício encaminhado pelo procurador-geral Adriano Loureiro Fernandes, foram consumidos 6,3 mil litros de gasolina e diesel nos últimos sete meses.

Conforme informado pelo procurador, o relatório de movimentação do cartão cadastrado no CPF da chefia de gabinete é de em média R$ 4.793,51 por mês. Neste sentido, ficou constatado que entre os meses de janeiro a julho, foram utilizados 4.218,56 litros de gasolina, chegando ao consumo equivalente de 20,8 litros por dia. No mesmo período, foram 2.134,07 litros de diesel, uma marca de 10,16 litros consumidos por dia.

Os números, considerando a média de consumo de 10 quilômetros por litro entre ambos os combustíveis, levam ao resultado de 302,50 quilômetros percorridos em cada dia nos últimos sete meses. O procurador cita ainda que não há identificação dos veículos abastecidos, ao mesmo tempo em que foram registrados vários abastecimentos num único dia. 

Neste sentido, a Procuradoria quer saber quais são, a quem pertencem e por quais motivos os veículos foram abastecidos. Além disso, questiona também porque não há registro explícito dos automóveis beneficiados e qual a justificativa do chefe de gabinete para os gastos. Por fim, questiona se ele desempenha outra atividade, pois há suspeita de ligação dos abastecimentos com um programa de rádio ao qual Ivaldo é responsável.

A equipe de reportagem entrou em contato com os envolvidos, mas até o fechamento desta edição não obteve resposta. No entanto, o espaço segue aberto.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias