Quinta, 17 de Junho de 2021 03:31
67 99698-9354
16°

Muitas nuvens

Campo Grande - MS

Dólar com.

R$ 5,06

Euro

R$ 6,08

Peso Arg.

R$ 0,05

Polícia Mentira

Reviravolta: homem mentiu ao confessar morte de mulher carbonizada em Nova Alvorada do Sul

Após investigações, polícia apreendeu trio que matou Aliana por dívida de drogas

01/06/2021 19h11 Atualizada há 1 semana
2.508
Por: Redação
Reviravolta: homem mentiu ao confessar morte de mulher carbonizada em Nova Alvorada do Sul

Investigações da morte de Aliana Dias dos Santos, de 41 anos, provocaram reviravolta e deram novos rumos ao caso. Durante diligências, a Polícia Civil descobriu que Luiz Antônio Santana Pereira, de 48 anos, mentiu ao confessar que matou a vítima, encontrada carbonizada e com sinais de espancamento e violência sexual em meio a um canavial em Nova Alvorada do Sul. 

“Não tínhamos certeza de que o que ele falava era verdade. No decorrer das investigações ficou comprovado que ele estava criando tudo na cabeça. Ele viu a história na mídia e confessou, no entanto, não era ele o autor do crime”, explica o delegado Rômulo Teixeira, responsável pelo caso.

Segundo ele, na verdade um casal que vendia drogas na cidade foi quem matou Aliana por causa de uma dívida de drogas. O homem de 37 anos e a mulher, de 31, foram presos nesta segunda-feira (31). Junto deles, um terceiro suspeito, um jovem de 21 anos, também foi preso por auxiliar no homicídio e ajudar a carbonizar o corpo da vítima.

Na delegacia, o casal ficou em silêncio. Já o rapaz, confessou a participação que teve no caso. O trio foi indiciado por homicídio qualificado por motivo torpe e recurso que dificultou a defesa da vítima, além de ocultação de cadáver.

O caso - Aliana era usuária de drogas e estava desaparecida desde o dia 17 de abril. Dois dias depois, no dia 19, o corpo foi encontrado às margens da BR-163, quando funcionários de uma usina foram acionados para apagar um incêndio na plantação.

Segundo informações policiais, a vítima estava com a calcinha abaixada até o meio das pernas. Além disso, foi encontrado um macaco hidráulico próximo ao corpo, possivelmente usado para agredir Aliana, que apresentava lesões na região da cabeça.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias