Quinta, 17 de Junho de 2021 03:24
67 99698-9354
16°

Muitas nuvens

Campo Grande - MS

Dólar com.

R$ 5,06

Euro

R$ 6,08

Peso Arg.

R$ 0,05

Noticias do Mundo Asilo

Ex-ministros da Bolívia pedem asilo político em Mato Grosso do Sul

Políticos são acusados de integrar grupo que liderou golpe de Estado contra Evo Morales, que renunciou em 2019

10/05/2021 17h23 Atualizada há 4 semanas
1.095
Por: Redação
Ex-ministros da Bolívia pedem asilo político em Mato Grosso do Sul

Cinco ex-ministros da Bolívia pediram asilo político no Brasil. Pelo menos três deles estão em Campo Grande e Corumbá e os demais no Acre e no Amapá.

A informação foi revelada nesta segunda-feira (10) pelo jornalista Leandro Mazzini, da Coluna Esplanada. A identidade dos políticos não foi divulgada por questões de segurança.

O Ministério da Justiça informou ao colunista que não pode revelar “eventuais pedidos ou processos de refúgio, devido ao sigilo previsto em lei”.

Os cinco foram membros do gabinete da ex-presidente interina do país vizinho, Jeanine Áñez. Ela foi presa em março acusada de sedição, crime de insurreição contra autoridade constituída; conspiração e terrorismo.

O grupo político é apontado como responsável por um golpe de Estado em novembro de 2019. Na ocasião, o então presidente Evo Morales renunciou após intensos protestos. A cúpula militar chegou a pedir que ele deixasse o cargo.

Morales foi reeleito pela quarta vez um mês antes da crise, em um pleito que opositores e a OEA (Organização dos Estados Americanos) apontaram como fraudulento. Com a renúncia de outros membros da linha sucessória, Áñez assumiu a presidência como segunda vice-presidente do Senado.

Ex-ministro da Economia, Luis Arce foi eleito presidente em outubro de 2020 em um pleito suplementar. Morales voltou à Bolívia após a posse de seu ex-ministro da Economia.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias