Quinta, 17 de Junho de 2021 05:28
67 99698-9354
15°

Alguma nebulosidade

Campo Grande - MS

Dólar com.

R$ 5,06

Euro

R$ 6,08

Peso Arg.

R$ 0,05

Mato Grosso do Sul Apreendidos

Celulares apreendidos em presídios são doados para alunos da Reme

Aparelhos foram apreendidos pela Agepen e eram descartados após fim dos processos penais

05/05/2021 20h44 Atualizada há 1 mês
1.163
Por: Redação
Celulares apreendidos em presídios são doados para alunos da Reme

A Semed (Secretaria Municipal de Educação) recebeu do MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul), a doação de 1.403 aparelhos celulares para os alunos da Reme (Rede Municipal de Ensino). Os equipamentos são fruto de apreensões da Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário). A princípio eles passarão por configurações e só depois serão entregues para a distribuição aos estudantes.

A doação faz parte do Projeto Transformar, do MPMS, coordenado pela promotora de Justiça, Jiskia Sandri Trentin e os aparelhos foram apreendidos pela Agepen com internos do sistema penitenciário do Estado e servem como provas nos processos penais.

Os aparelhos, antes, eram descartados após o fim dos processos penais, mas agora os que estiverem em bom estado  estão sendo entregues ao MPMS à uma das três faculdades parceiras do projeto – Universidade Federal de MS, Universidade Católica Dom Bosco e Estácio de Sá – onde os alunos é feita a configuração para o uso escolar e depois são repassados à Semed.

Na terça-feira (4), os primeiros 1, 4 mil aparelhos foram entregues para a Faculdade Estácio de Sá e assim que estiverem prontos para uso escolar serão encaminhados para a Semed que fará o repasse aos alunos. Nos próximos meses, mais 2 mil celulares devem ser doados para a Reme.

“Vamos fazer uma triagem e entregar para aquelas famílias mais necessitadas, que têm várias crianças estudando ao mesmo tempo. Sabemos das dificuldades e estamos atuando de todas as formas para minimizar essas situações específicas”, afirmou a secretária municipal de Educação, Elza Fernandes.

A iniciativa, de acordo com a promotora de Justiça, Jiskia, a iniciativa teve como inspiração um  projeto similar feito no Rio Grande do Sul, e acredita que será um grande benefício aos alunos.

 “Nós identificamos que esses aparelhos celulares não tinham utilidade. Então, com base em um projeto já desenvolvido no Ministério Público do Rio Grande do Sul, conseguimos firmar parceria com a Agepen e o Tribunal de Justiça. Os juízes que atuam nas Varas de Execução Penal, autorizam a doação para que chegue até os alunos que mais precisam. É uma cooperação que começa agora, mas que, com certeza, será um grande benefício”, afirmou Jiskia.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias