Quinta, 06 de Maio de 2021 08:37
67 99698-9354
Mato Grosso do Sul Dívida

Cobrada por gráfica há 15 anos, dívida de ex-deputado e atual secretário de Reinaldo ultrapassa meio milhão

Geraldo Resende foi condenado a quitar débito, mas enfileirou recursos e não cumpriu sentença

16/04/2021 17h33 Atualizada há 2 semanas
1.063
Por: Redação Fonte: Midiamax
Cobrada por gráfica há 15 anos, dívida de ex-deputado e atual secretário de Reinaldo ultrapassa meio milhão

O ex-deputado estadual, federal e atual secretário de Estado de Saúde (SES) de Reinaldo Azambuja (PSDB), Geraldo Resende, é cobrado há 15 anos na Justiça por uma dívida pela impressão de “santinhos” para a campanha eleitoral de 2000. A última atualização indica que o débito já é de R$ 684 mil.

Resende foi condenado a quitar a dívida com a Gráfica e Editora Luar Ltda, localizada em Dourados, ainda em 2007. O passivo alegado em 2004, quando a empresa procurou a Justiça, era de R$ 112,9 mil.

Segundo a gráfica, o atual titular da SES encomendou a impressão de 1,8 milhão de santinhos, 80 mil folders, 18,2 mil cartazes, 45 mil panfletos, 440 convites e 5 mil cartões de Natal.

Então deputado estadual, Geraldo Resende sequer concorria naquelas eleições municipais. A empresa diz que ele mandou imprimir o material como forma de apoio a candidatos a prefeito e vereador em municípios do Estado.

Defesa apresentou recibo com assinatura falsificada, apontou perícia

A defesa de Geraldo Resende alega que valor cobrado é desproporcional, e que a dívida com a gráfica teria sido paga por meio de uma impressora off-set, no valor de R$ 33,4 mil, repassada pelo então deputado à empresa. Um recibo de quitação chegou a ser apresentado à Justiça, mas peritos atestaram que a assinatura da representante da gráfica no documento era falsa.

Desde a condenação, o secretário estadual de Saúde enfileirou recursos e tentou derrubar a decisão de 2007 por meio de uma ação rescisória. As últimas apelações estão sobre a mesa do vice-presidente do TJMS, desembargador Sideni Soncini Pimentel, e também no STJ (Superior Tribunal de Justiça).

Geraldo Resende tentou, mas não conseguiu se reeleger deputado federal em 2018, pelo PSDB, mas terminou como primeiro suplente de Tereza Cristina (DEM). Apesar de a democrata ter aberto a vaga na Câmara ao aceitar o convite do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para o Ministério da Agricultura, Resende preferiu atender o chamado de Reinaldo para assumir a SES, pasta que comanda desde 2019.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias