Sexta, 10 de Julho de 2020 15:40
67 99698-9354
29°

Nuvens esparsas

Campo Grande - MS

Dólar com.

R$ 5,32

Euro

R$ 6,01

Peso Arg.

R$ 0,08

Anúncio
Polícia Polícia

Polícia investiga vídeo que circula na internet de execução de mulher

Polícia investiga vídeo que circula na internet de execução de mulher

13/11/2019 10h44 Atualizada há 8 meses
4
Por: Redação
Polícia investiga vídeo que circula na internet de execução de mulher
A Polícia Civil da cidade de Três Lagoas, a 338 quilômetros de Campo Grande, investiga um vídeo que circula nas redes sociais da execução de uma mulher, que é assassinada a golpes de faca. A princípio, a polícia havia acreditado que o vídeo seria da morte de Érica Rodrigues Ribeiro. No vídeo que circula na internet é possível ver quando a vítima está no chão, e é golpeada várias vezes por outras duas mulheres, que ainda não foram identificadas. Uma delas usa uma faca de serra, que serve para cortar pão para golpear a mulher. De acordo com o delegado Roberto Guimarães, é feita uma investigação para tentar descobrir quem seria a vítima do vídeo, que se pensava ser Érica, sendo descartado a hipótese, “a moça do vídeo vestia um short cor-de-rosa e a Érica usava uma bermuda jeans no dia em que foi assassinada”, disse o delegado ao site JP News. O assassinato de Érica Rodrigues Ribeiro, 29 anos, em setembro deste ano, em um ‘tribunal do crime’ do PCC (Primeiro Comando da Capital) teria acontecido após a descoberta que ela abusava sexualmente de uma criança e mandava os vídeos que fazia para o marido, que estava preso. Na época, quatro acusados pelo crime foram detidos e tiveram as prisões decretadas pela 1ª Vara Criminal local. Entre os presos estavam uma mulher de 31 anos e dois homens, ambos de 22 anos de idade. No dia 8 de setembro, no interior paulista Adelice Aparecida Queiroz Honorato de 42 anos, conhecida como ‘Viúva Negra’, acusada do assassinato de Erica foi presa.
Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias